LUNETAS – GUIA BÁSICO

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

LUNETAS – GUIA BÁSICO

Mensagem  Admin em Sex Jun 04, 2010 5:25 pm

LUNETAS – GUIA BÁSICO

Lunetas são acessórios indispensáveis para tiros à longa distância. Embora seja factível, se torna difícil obter agrupamentos consistentes a distâncias maiores de 40 jardas com mira aberta. Para mim, pelo menos.

Por isso, o atirador que deseja atirar a longas distâncias precisa equipar sua arma com uma boa luneta. Mas como definir uma boa luneta?

A primeira consideração a fazer é o tipo de arma onde ela será instalada: Se uma PCP ou uma Springer de alta potência ou mesmo gás-ram, por exemplo.

As armas PCP são isentas de recuo e, por isso não exigem muito da luneta no quesito resistência. Por sua vez, as springers e gás-ram apresentam recuo que, em algumas armas pode ser mais prejudicial às lunetas do que certos rifles de fogo central.

O assunto sobre lunetas é bastante extenso e poderia se escrever um capítulo inteiro sobre ele, no entanto, tentarei apontar apenas os pontos mais relevantes e de forma bem resumida.

O primeiro cuidado na escolha da luneta para arma de pressão por ação de mola ou gas-ram é certificar-se que ela é adequada a esses tipos de arma. Alguns equipam suas armas de pressão com lunetas desenvolvidas para rifles .22 de fogo circular, que não apresentam recuo. Isso não é problema quando se trata de PCP ou CO2, mas as springers e gas-ram apresentam recuo nos dois sentidos, visto que a mola rebate quando o pistão alcança a câmara no fim de curso, o que transmite energia considerável às lunetas.

Algumas lunetas baratas apresentam acabamento externo que saltam aos olhos, mas o importante nas lunetas é a qualidade das lentes e do seu revestimento. Lentes de boa qualidade e revestimento não distorcem a imagem e são menos afetadas por clarões, além de manter a luminosidade. E também duram muito mais. Porém, boas lentes sempre custam mais e é importante saber em que tipo e preço de arma a luneta será instalada. Pode parecer que se arma é de baixo custo então a luneta também deve ser de baixo custo. Paradoxalmente, as armas de baixo custo castigam mais as lunetas do que as armas caras. Isso porque as armas mais baratas não dispõem de mecanismos que reduzem o recuo e a vibração. Portanto, além de apresentarem lentes de alta qualidade, as lunetas devem apresentar também uma construção resistente.

Ao escolher uma luneta, é importante ter uma idéia do uso pretendido.
Alguns pontos a verificar:
•Com que freqüência você vai atirar? Para usos contínuos, a luneta tem que ser de construção robusta.
•Você vai atirar em locais de distâncias variadas? Se esse for o caso, você vai precisar de uma luneta com ajuste de magnitude (zoom).
•Você vai montar a luneta em uma PCP ou em uma Springer ou gás-ram? Se for springer ou gás-ram, a luneta tem que ser específica.
•Você pretende atirar em locais de pouca luz? Então vai precisar de uma luneta com boa capacidade de obter luz, normalmente de objetiva grande.

As configurações mais populares de luneta com ajuste de magnitude são 3 – 9 x 32 e 3 – 9 x 40. Os primeiros dois números se referem à magnitude e significam que neste caso, a luneta possui aumento de 3 até 9 vezes. O último número se refere ao diâmetro da objetiva em milímetros. Como regra geral, quanto maior a objetiva, melhor a obtenção de luz.

Existem também as lunetas de magnitude fixa, dentre as quais a mais popular é a 4 x 32. Houve época em que lunetas pequenas 4 x 32 dominavam os campos de tiro, mesmo para FT e era bastante popular. Nota do autor: Eu ainda gosto bastante dessas lunetas.

Existem algumas lunetas de magnitude fixa em 6X ou 10X, mas via de regra se destinam às armas de fogo. Existem poucas que se adaptam às armas de pressão (springers) e algumas têm corpo de 30mm.

Para uso geral, eu não tenho dúvida em dizer que lunetas 3 – 9 x 32 ou 3 – 9 x 40 são as melhores opções para a maioria das situações.

TIPOS DE RETÍCULOS:

Retículo é o termo para as duas linhas que se cruzam no centro (ou outros modelos de linhas, algumas vezes chamadas de “estadia” ou mesmo de “gratículo”) que são usadas para pontaria. Muitos usam o termo popular Inglês “Cross-Hair”. Mas no final é tudo a mesma coisa.

Existem vários tipos de retículos e poderíamos escrever muitas páginas, só sobre isso. Mas em geral, o modelo tradicional 30/30 satisfaz a maioria. Contudo, vale lembrar que existem outros tipos de retículos como os que apresentam um diamante central na forma de parênteses, lunetas com retículos iluminados e o mais recente favorito e, que muitos não entendem: o retículo Mil-Dot. Existem ainda retículos especiais que alguns praticantes de FT costumam usar. Dentre os retículos especiais podemos destacar os tipos “escada” e os retículos com graduação.

Lunetas com retículos iluminados têm seus seguidores, mas são úteis apenas em condições de pouca luz ou contra um fundo escuro. Podem também ser utilizadas para tiro à noite com o auxilio de lanternas. Eu particularmente não faço muita questão disso, mas há sempre quem goste.
Meu conselho se você for adquirir uma dessas lunetas é ter certeza que o controle de brilho (reostato) dá boa variação de baixa intensidade para alta intensidade de luz sem causar sombra sobre as linhas do retículo. Existe ainda para ambientes de pouca luz o retículo tipo poste vertical com linha horizontal (Desenho Alemão).

Quanto ao Mil-Dot ou luneta multi-pontos, também seria possível escrever um outro capítulo, mas vou me concentrar apenas nos benefícios para as armas de pressão. Mil no termo Mil-Dot não é abreviação de sua origem militar, mas se refere à abreviação da palavra mili-radiano. Sem complicar muito, é o nome que os militares deram ao sistema que desenvolveram para medir ângulos e distâncias com precisão em instrumentos óticos. Quando utilizado corretamente, esse retículo pode ser utilizado para estabelecer o ângulo mili-radiano da parte superior à parte inferior de um objeto de tamanho conhecido. Isso permite calcular a distância até o objeto usando aquele tamanho pré-definido. O ponto correto pode então ser usado como ponto de pontaria (mira) sobre o objeto. Para FT é bastante útil, mas o atirador deve fazer a lição de casa antes, de modo a conhecer as distâncias para cada ponto em relação àquela arma onde está instalado. Se trocar de arma, tem que fazer tudo de novo.

QUANTO À ESCOLHA DA LUNETA

Luneta – Mínimo 1,5X ou 2X até 5X ou 6X de magnitude com objetiva de 20mm ou 32mm. Essas lunetas são ideais para tiros a curtas distâncias e para visada rápida do alvo. A deficiência dessas lunetas é para ambientes de pouca luz. Porém podem ser montadas com mounts baixos, o que ajuda para armas de baixa e média potência.

Luneta – Mínimo de 3X ou 4X até 9X, 10X ou 12X de magnitude com objetiva mínima de 40mm. Aqui falamos de lunetas para uso geral e, que podem ser montadas em mounts de média altura. Apresentam razoável campo de magnitude, razoável campo de visão mesmo na menor magnitude e são boas para aquisição de luz.

Luneta – Mínimo de 3X ou 4X variável até 12X de magnitude com objetiva a partir de 50mm. Esta é a especificação clássica para ambientes de pouca luz. Existem maiores, mas 50mm de objetiva é mais do que suficiente. É possível obter um grande campo de visão na magnitude menor com melhor qualidade de imagem e maior eficiência na aquisição de luz. Normalmente se instalam essas lunetas em mounts de base alta*.

Existem lunetas com magnitude até 24 vezes, mas eu não vejo necessidade de tanto para armas de pressão, além disso, o conjunto se torna muito pesado e o custo muito alto.

*NOTA: É preciso atenção ao instalar lunetas em mounts de base alta. Em certos casos, com lunetas de ¼ ou 1/8 de MOA, o curso do ajuste na torre pode não ser suficiente para zerar a luneta, isto é, você gira o botão de ajuste até o fim, mas o retículo não centraliza sobre o ponto de impacto. Para isso a luneta tem que apresentar longo curso de ajuste ou se o ajuste for de 1 MOA, será mais fácil. A menos que você disponha de um mount com ajuste de altura, essa condição deve ser considerada.

Quanto aos mounts, prefira sempre um de boa qualidade. Lembre-se que ele é responsável por manter a luneta fixa e pela conseqüente precisão. Pode ser de peça única ou em duas peças, mas a qualidade da arma também influencia no bom desempenho do conjunto mount-luneta. Armas potentes não têm que necessariamente apresentar recuo forte. Então, se você pretende atirar com o auxílio de luneta, para maior homogeneidade do conjunto, procure observar a qualidade da arma antes de adquirir a luneta para não se decepcionar mais tarde. Ou então esqueça o uso de lunetas e divirta-se com as miras abertas. Se for esse o caso, recomenda-se o seguinte: Faça sessões de tiro a várias distâncias com intervalos de 5 jardas (ou 5 metros, se preferir) e determine a distância máxima que você consegue agrupamentos em torno de 5,0 cm.

Escrito por: Nelson.
Fonte: www.airgun.com.br
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 4
Data de inscrição : 01/06/2010
Idade : 36
Localização : Mafra SC

Ver perfil do usuário http://armasdearcomprimido.forumais.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum